Home | News e Eventos | Sobre a Fundação | Links | Fale Conosco | Mapa do Site | English   
  Home Marfan Brasil
Tudo sobre
Marfan
Pesquisas e
Tratamento
Vivendo com
Marfan
Médicos e
Profissionais
Dúvidas
e FAQ
Bate
Papo
Material de
Divulgação
 
 
OK

Visite nossa Fanpage no Facebook e nosso canal no Youtube!




Home > Dúvidas e FAQ > Cardíaca

Cardíaca
1 - O que posso fazer para diminuir a chance de ter alguma complicação no coração?

Se o diagnóstico for confirmado, você deve iniciar um acompanhamento com um cardiologista. Um ecocardiograma deve ser realizado regularmente para avaliar a aorta e a válvula mitral. Caso não exista alguma contra-indicação, deve-se fazer uso contínuo de um beta bloqueador, mesmo no caso de você não sentir nada. A atividade física intensa ou de treinamento deve ser suspensa.

2 - É realmente necessário tomar o betabloqueador? Existe algum efeito colateral grave com esta medicação?

É importante sim, porque embora ele não “cure”, já foi comprovado que diminui as complicações na aorta de maneira significativa. Nós recomendamos que este medicamento seja administrado inclusive em crianças. Buscamos com ele deixar o coração bater mais devagar. Chamamos isso de “bradicardia” e em geral não prejudica em nada as atividades da vida diária.
Embora este medicamento possa causar alguns efeitos indesejáveis, ele costuma ser bem tolerado. Um problema que pode impedir seu uso é a asma brônquica (falta de ar por bronquite e chiado no peito).

3 - O que a pessoa sente quando tem aneurisma?

Na maioria das vezes os pacientes apresentam-se assíntomáticos, ou seja, sem sintoma algum.

4 - Como pode ser confirmado que a pessoa tem aneurisma?

Através de exames subsidiários, sendo os mais freqüentemente solicitados a tomografia computadorizada de tórax e a ressonância magnética.

5 - Meu filho operou um aneurisma de aorta, ele ainda pode ter problemas com aorta?

Sim, na Doença ou Síndrome de Marfan todas as porções da aorta apresentam algum grau de fragilidade, portanto é necessário um controle pós-operatório periódico. A necessidade de outras cirurgias é raro, mas o paciente com Marfan deve ser acompanhado mesmo pós cirúrgia

6 - Ele precisou trocar a valva aórtica do coração e colocou uma valva metálica no lugar, ela dura para sempre?

Sim, as valvas metálicas não se desgastam ao longo do tempo e portanto não precisam ser trocadas por este motivo.

7 - Ele pode voltar à escola?

Deve voltar às atividades habituais sendo que, como já mencionado tenha um controle rigoroso e periódico pós operatório.

8 - Posso fazer Ressonância Magnética?

A ressonância magnética é um dos métodos de diagnóstico por imagem utilizados no acompanhamento de pacientes com a síndrome de Marfan, principalmente para o estudo do sistema cardiovascular. Trata-se de um método que não utiliza radiação ionizante (Raio-x) e é capaz de fazer as imagens das estruturas e órgãos internos em múltiplos planos e ângulos. Possibilita ainda a aquisição de imagens dinâmicas para a análise das contrações cardíacas, dos movimentos valvulares e refluxos.
É um método minimamente invasivo, sendo necessário apenas uma punção venosa periférica para injeção de pequeno volume de contraste paramagnético(cerca de 20ml). Este contraste é a base de gadolíneo e quase nunca traz reações adversas.
Para a obtenção de imagens diagnósticas e livres de artefatos,é necessária a imobilidade do paciente dentro do aparelho.Este aparelho é composto de um túnel em que o paciente entra deitado e onde deve permanecer por 30 a 40 minutos. Em crianças e pacientes claustrofóbicos podem ser necessária a sedação para obter a imobilidade necessária. Durante a realização do exame o aparelho faz diferentes barulhos ,para os quais são fornecidos protetores auriculares.
Não há contra-indicações absolutas,exceto em pacientes portadores de marca-passos e alguns tipos de “clips” de aneurisma cerebral, implantes cocleares e próteses.. O paciente deve comunicar o fato antes de entrar na sala de exame. Se possível, levar no dia do exame, um explicativo ou nome destes implantes, para que o técnico possa avaliar a sua segurança. Esta limitação se deve ao fato de o aparelho da ressonância magnética trabalhar em um altíssimo campo magnético associado a ondas de radiofreqüência.
A ressonância magnética é um dos vários métodos de diagnóstico disponíveis e a decisão da sua necessidade é determinada pelo médico assistente,conforme a indicação clinica do paciente.