Home | News e Eventos | Sobre a Fundação | Links | Fale Conosco | Mapa do Site | English   
  Home Marfan Brasil
Tudo sobre
Marfan
Pesquisas e
Tratamento
Vivendo com
Marfan
Médicos e
Profissionais
Dúvidas
e FAQ
Bate
Papo
Material de
Divulgação
 
 



Home > Tudo sobre Marfan > Onde a síndrome afeta > Alterações Ortopédicas > Pectus Excavatum

Pectus Excavatum
Conhecido entre os leigos como “peito de sapateiro”, ”peito escavado”, “tórax escavado” é uma deformidade em depressão do esterno e cartilagens costais inferiores, eventualmente acompanhada de deformidade da extremidade anterior das costelas na sua articulação com as cartilagens costais.

Ecocardiograma
A compressão do coração pela parede torácica pode deformar o anel mitral ou câmara ventricular e produzir o prolapso da válvula mitral nestes pacientes.

Fisioterapia
A Fisioterapia pode ser de ajuda no tocante à correção postural destes pacientes bem como em relação a escoliose/cifose dorsal que se encontra associada em um grande número de pacientes. A Reeducação Postural Global (RPG) pode colaborar no pré e pós operatório ou nos pacientes com defeito mínimo, que não tenham indicação cirúrgica, para correção postural.
Deformidades discretas devem ser observadas e as crianças orientadas a ter uma vida normal, sendo indicada a natação como o exercício mais completo.
Os portadores de pectus excavatum podem também tentar a utilização do método de remodelação dinâmica da caixa torácica pelo uso da órtese Compressor Dinâmico de Tórax e realização concomitante de exercícios prescritos pelo médico, detalhado em www.orthopectus.com.br. Trata-se de um método de correção lenta e gradual da caixa torácica, que envolve muita dedicação e persistência por parte do paciente, além do acompanhamento médico tanto ortopédico quanto cardiológico na Síndrome de Marfan".

Indicação Cirúrgica
Na grande maioria das vezes a indicação cirúrgica é estética. Raramente a indicação é por limitação funcional ou estrutural do coração ou pulmões que quando comprovadas por exames complementares a corroboram. Implicações psicológicas e sociais devem ser consideradas para a indicação cirúrgica.